ÍCONES DE PORTUGAL

Património de Portugal

Castro de Santo Estevão

Posted by mjfs em Novembro 14, 2007

Photo Sharing and File Hosting at Badongo.com Photo Sharing and File Hosting at Badongo.com Photo Sharing and File Hosting at Badongo.com

IMPLANTAÇÃO E ACESSOS

O povoado de Sto. Estêvão, na freguesia da Facha, foi implantado no topo de um relevo integrado nas vertentes setentrionais da Serra da Padela. Trata–se de uma pequena elevação, que domina, a Leste, uma estreita planície, por onde corre um afluente da margem Sul do rio Lima. Este vale lateral é um corredor natural de passagem entre os vales do Neiva e do Lima. Do cimo do monte controla–se, também, parte da secção terminal do vale do Lima, integrando–se este castro numa rede de povoados que se distribuem pelas duas margens do rio.
Partindo da vila de Ponte de Lima deve seguir–se a Estrada Nacional 203, na direcção de Darque. Passados 4’9 km (cerca de 6 minutos), deve cortar–se à esquerda, no cruzamento sinalizado como «Castro de Sto. Estevão», entrando no caminho municipal 1259. Ao fim de 2’8 km (aproximadamente 6 minutos) chega–se ao local do povoado, seguindo a sinalização disponível para o efeito

 

O QUE VER

Várias estruturas do período castrejo conservam–se no local, particularmente na encosta Oeste, se bem que a expansão da localidade acabou por atingir a área dos vestígios arqueológicos, também afectada pela capela de Santo Estevão. Apesar de não se distinguirem estruturas defensivas, observa–se um considerável conjunto de estruturas habitacionais, consolidadas. Nas escavações dirigidas por Carlos Alberto Ferreira de Almeida foram restauradas parte das estruturas arqueológicas. A encosta Leste apresenta forte declive e densa vegetação, pelo que a visita neste local se pode tornar particularmente perigosa. Demonstra contudo um bom aproveitamento das condições naturais de defesa do local. De acordo com os resultados dos trabalhos arqueológicos a primeira fase de ocupação deste sítio remonta à Idade do Bronze Final, tendo sido recolhidos fragmentos de cerâmica importada, o que documenta contactos marítimos com o longínquo Mediterrâneo. O castro manteve–se ocupado na Idade do Ferro e terá sido abandonado em meados do século I depois de Cristo. Constitui assim um dos sítios paradigmáticos da Cultura Castreja no vale do Lima, embora o povoado com maior dimensão, na margem sul do rio Lima seja o Castro de Roques, um dos maiores do Norte de Portugal, mas sem acessos.

(Castrenor)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: