ÍCONES DE PORTUGAL

Património de Portugal

Mosteiro de São Miguel de Vilarinho – Santo Tirso – Porto

Posted by mjfs em Maio 20, 2008

 

Mosteiro de São Miguel de Vilarinho - Santo Tirso - Foto www.monumentos.pt

 

O Mosteiro de São Miguel de Vilarinho é um mosteiro de Portugal.

Ao longo dos séculos, Vilarinho viveu em torno do seu mosteiro, como, aliás, era comum em quase todas as freguesias que abrigavam edifícios do género. Mosteiro de VilarinhoFoi este, de Cónegos Regrantes de Santo Agostinho e, dizem alguns autores, terá sido uma abadia secular muito rica, fundada anteriormente a 1070, para sepultura de uns fidalgos da geração dos Fafes.

O seu abade, Gonçalo Anees Fafes, fundou junto a este templo, o convento, ao qual aplicou as rendas da sua abadia e do qual foi o seu primeiro abade vitalício. A construção do mosteiro foi iniciada em 1070, em 1074 já estava concluído e era habitado por 10 cónegos. O Mosteiro de Vilarinho vem abundantemente documentado nos séculos XIII e XIV, nomeadamente, no “Censual do Cabido da Sé do Porto” (1120).

Os bens do mosteiro, entregue aos comendatários, foram largamente esbanjados e, depois da extinção deles, as suas rendas foram unidas ao Mosteiro de Landim, tendo sido já, anteriormente, em 1488, unido ao de Roriz.

No início do século XVIII, em 1706, apenas dois frades habitavam o mosteiro e, em 1834, com a extinção das Ordens Religiosas, a igreja paroquial, os restantes edifícios e propriedades, foram vendidos a particulares.

A antiga igreja paroquial de São Miguel de Vilarinho, em estilo românico, é possivelmente do século XII, apesar de ter sofrido já algumas modificações em épocas posteriores. No claustro, do qual só restam vestígios, existe um arco sólido com um túmulo datado do século XIII ou XIV. Nele está sepultado o Prior D. João Gonçalves. Esta igreja é considerada desde 1953, “imóvel de interesse público”.

(wikipedia)

Advertisements

4 Respostas to “Mosteiro de São Miguel de Vilarinho – Santo Tirso – Porto”

  1. Gostei das imagens em cada post, a leitura fica ainda mais agradável.

  2. José Andrade said

    É uma perda cultural, para todos, que este antigo mosteiro não tenha sido ainda estudado a fundo, especialmente espólio documental existente na Torre do Tombo, nos Arquivos Distritais de Braga e do Porto e na Biblioteca Municipal de Guimarães, bem como na Soc. Martins Sarmento, também em Guimarâes.
    Honra, no entanto ao Prof.Dr Francisco Carvalho Correia, Frei Geraldo Coelho Dias, Drª Rita Marquilhas, Drª Ana Maria Martins e Prof. José Mattoso, que, em diversos escritos têm sacudido o pó a alguma documentação que foi pertença deste mosteiro.
    No entanto, não tenho conhecimento de uma obra de raiz, ou uma monografia, que dêem à estampa o que foi o passado desta casa de cónegos regrantes de S. Agostinho.
    E é pena, porque o povo de Vilarinho,sobretudo, goataria de ter mais conhecimento sobre o passado,

  3. amo vilarinho said

    ola!!!!

    vilarinho tem um grande potencial….mas as pessoas nao sabem ver isso…..

    o mosteiro é lindo e tem uma história lindissima……por favor façam alguma coisa

    é tao triste ver uma terra destas esquecida no tempo

    a camara de santo tirso devia de dar mais atençao a este assunto

    queremos ver vilarinho relançado no futuro

    vilarinho tem potencial a nivel d turismo rural e cultural

  4. José Carlos Andrade said

    Disseram-me que há uma pessoa da Universidade de Coimbra a fazer uma tese sobre os cónegos regrantes no Norte de Portugal, por isso é provável que Vilarinho faça parte desse estudo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: